Notícias

06/07/2016Amazonia

Jovens quilombolas do Pará participam de oficina sobre ferramentas de comunicação

Jovens de cinco comunidades quilombolas de Belém participaram da oficina de comunicação da ação “Fala Jovem”, uma iniciativa do programa da FASE na Amazônia


Turma junta. (Foto: FASE Amazônia)
Turma junta durante a oficina, que foi animada e regada a muito açaí. (Foto: FASE Amazônia)

Rosilene Miliotti¹

Durante três dias, jovens de cinco comunidades quilombolas – Borralhos (nordeste do Pará), Médio Itacuruçá, África, Laranjetuba (Baixo Tocantins) e Abacatal (região metropolitana de Belém) – participaram da oficina sobre comunicação da iniciativa “Fala Jovem”, promovida pelo programa da FASE na Amazônia. Essa é o primeiro de quatro encontros que irão acontecer ao longo do ano. O objetivo dessa formação é incentivar o uso das ferramentas de comunicação para registrar a memória e denunciar os problemas dessas comunidades. Além de produção de textos, os jovens vão aprender técnicas de rádio, fotografia e audiovisual.

Para Aldebaram Moura, coordenadora da FASE na região, essas atividades são importantes para fortalecerem as lideranças jovens das comunidades acompanhadas pela organização. “Queremos fortalecer a mobilização comunitária, os direitos das mulheres, os direitos territoriais e a segurança alimentar. Que eles possam se tornar lideranças, referências, nessas comunidades”, explicou.

Jovens entrevistando o coordenador da FASE na Amazônia, Guilherme (Foto: Rosilene Miliotti)
Entrevista com o coordenador do programa da FASE na Amazônia, Guilherme Carvalho (Foto: Rosilene Miliotti/FASE)

A estudante e peconheira² Carla Cardoso, 17 anos, moradora de Laranjituba, teve seu primeiro contato com técnicas de comunicação durante o evento. Para ela, é sempre bom aprender coisas novas. “Apesar da oficina ser de produção textual, tivemos noções de fotografia e isso já está me ajudando. É sempre bom aprender coisas novas”, ressaltou a jovem. Gustavo Guilherme, 17 anos, estudante e agricultor da comunidade África, também concorda que o aprendizado sobre comunicação vai ajudar sua comunidade. “Vai nos ajudar a informar as pessoas sobre o que acontece de errado na nossa região, principalmente os desmandos das empresas que chegam e acham que podem fazer o que querem”, disse.

O encontro, promovido no final de junho, foi apoiado por Manos Unidas, ASW e ActionAid. Ao final da oficina, os jovens avaliaram que fazer novas amizades, conhecer realidades diferentes e aprender sobre a importância das ferramentas de comunicação foi positivo. Além disso, voltaram para suas casas com tarefas a cumprir. Cada grupo saiu com uma pauta para produzir sobre sua comunidade. Uns irão abordar os problemas, outros falarão de aspectos culturais. Essa produção será publicada no Jornal Aldeia, produzido pelo programa da FASE na Amazônia. Outro encaminhamento foi a criação do “Cine Papo com Açaí”, uma experiência de cineclube nas comunidades.

[1] Jornalista da FASE.

[2] Quem colhe açaí.

Enviando sua mensagem