Fase Mato Grosso

No estado conhecido como centro do agronegócio e maior produtor de grãos do país, esse programa regional atua fortalecendo organizações da agricultura familiar e populações tradicionais em resistência à expansão do modelo insustentável de produção agrícola. Concentrando as atividades no Sudoeste do Mato Grosso e, mais recentemente, nos municípios da Baixada Cuiabana, o foco do trabalho é a assessoria técnica, a articulação política de sujeitos coletivos e a incidência em políticas públicas.

Entre os objetivos estão a promoção da segurança alimentar e nutricional, a luta por justiça ambiental, a construção da agroecologia e o fortalecimento da organização das mulheres. Também é importante a denúncia dos danos causados pelo agronegócio à saúde e ao meio ambiente, especialmente no que diz respeito ao uso de agrotóxicos. A sede da FASE Mato Grosso está em Cáceres, no encontro dos biomas Cerrado, Amazônia e Pantanal.

Camponesas da Baixada Cuiabana (Foto: Arquivo FASE)
Camponesas da Baixada Cuiabana (Foto: Arquivo FASE)

O Mato Grosso sofre com a perda de biodiversidade e a queda na produção de alimentos diversificados. Além disso, tem diminuída sua quantidade de água disponível por causa da ampliação progressiva do uso de sementes transgênicas, do crescente consumo de agrotóxicos e da grande concentração de terra.

Frente a esse quadro, a FASE Mato Grosso, além de participar de conselhos e comitês de políticas públicas, incentiva: a adoção de práticas agroecológicas e extrativistas; a produção de alimentos mais variados, saudáveis e sem agrotóxicos; e a movimentação da economia local, gerando mais postos de trabalho e distribuindo a renda de forma justa. Também prioriza ações que contemplam a importância do papel da mulher, em especial das agroextrativistas como guardiãs da agrobiodiversidade.

Esse regional realiza oficinas, cursos e intercâmbios de saberes, entre outras atividades. O trabalho da FASE Mato Grosso se expande a partir da articulação em redes, fóruns e campanhas como: o Fórum Mato-grossense de Meio Ambiente e Desenvolvimento (Formad), Fórum de Luta das Entidades de Cáceres (FLEC), Rede de Mulheres Empreendedoras Rurais da Amazônia (Núcleo MT), o Grupo de Intercâmbio da Agricultura Sustentável (GIAS), a Rede Cerrado e a Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida.

 

Enviando sua mensagem