Notícias

03/09/2021AgroecologiaBahiaSegurança Alimentar

Associação de Agricultores é a primeira a acessar o PAA Emergencial em Presidente Tancredo Neves, na Bahia

A Associação dos Pequenos Agricultores da Comunidade do Riacho do Caboclo (ASPARC) é apoiada pelo programa da FASE na Bahia


Localizada em Presidente Tancredo Neves, no Baixo Sul baiano, a Associação dos Pequenos Agricultores da Comunidade do Riacho do Caboclo (ASPARC) é a primeira do município a participar do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Emergencial. Esta é uma das principais políticas de apoio e incentivo à agricultura familiar no Brasil. Os agricultores familiares são apoiados pelo programa da FASE no estado através do ATER Agroecologia e pelo projeto Bahia Produtiva. 

Agricultores familiares da ASPARC e educadores da FASE. Foto: FASE BA

O acesso da associação ao programa atendeu 19 agricultores familiares com a venda de produtos, sendo a maioria por mulheres. “Esta é uma iniciativa tão importante que permite a gente conseguir vender os nossos produtos a um preço justo, garantir a renda e ajudar ao todo 50 famílias em situação de vulnerabilidade social”, conta Edinalva Lima, presidente da ARPAC. Os produtos são entregues em forma de kits, montados pela Pastoral da Criança e a Associação das Doceiras e Artesãs de Moenda (ADAM). 

Sobre o PAA Emergencial 

O PAA Emergencial é fruto de uma articulação da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (FETRAF), junto à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS). Na cidade do Baixo Sul, o programa recebe o apoio do Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (SINTRAF) e da FASE, que presta assistência técnica à comunidade e contribui para o fortalecimento da comercialização de itens da agricultura familiar e geração de renda aos produtores. 

 

Enviando sua mensagem