Notícias

18/12/2012Bahia

FASE Bahia lança Revista de Sistematização

Publicação mostra o projeto que mobilizou jovens agricultores no estado.


O contexto é adverso: agronegócio e monocultura predominante, degradação da terra pelo uso de agrotóxicos, produção familiar de poucos gêneros, fraca expressividade política de associação de agricultores e crescente migração dos jovens para as cidades. Mas 720 famílias de agricultores baianos agiram para modificar a realidade. É o que mostra a Revista de Sistematização, da FASE Bahia, sobre o “Projeto territorial de geração de ocupação e renda para jovens agricultores familiares na Bahia”.

O projeto, patrocinado pela Petrobrás através do Programa Desenvolvimento e Cidadania, foi realizado entre dezembro de 2010 e dezembro de 2012, mobilizando 100 jovens em 23 comunidades de sete municípios, das regiões do Baixo Sul e Vale do Jiquiriçá. A FASE Bahia também contou com a parceria de associações baianas de trabalhadores rurais e agricultores familiares. Os participantes aprenderam técnicas de plantio agroecológico adequadas às realidades locais, além de procedimentos legais para acesso a políticas públicas e programas governamentais de comercialização. Tudo isso colado a um processo forte de formação política para gerar novos líderes sindicais, educadores e empreendedores.

Os jovens mudaram o contexto de suas família e comunidades, seja na melhoria das plantações familiares ou na criação de novos estabelecimentos para comercialização de produtos como polpas de frutas, temperos embalados e biscoitos, todos à base de alimentos da agricultura familiar, contribuindo para a segurança alimentar local.

Ao longo desses dois anos, esses 100 jovens puderam ainda compartilhar seus conhecimentos, aplicados em propriedades de agricultura familiar, o que gerou o total de 720 famílias beneficiadas por esta estratégia de educação popular. A Revista de Sistematização traz todas as etapas desse processo, desde a ideologia educacional da FASE, passando pelo diagnóstico preliminar da região que evidenciou a demanda por esse tipo de ação; a seleção dos participantes; as atividades presenciais das oficinas; os seis ciclos do projeto; os laboratórios e os casos de sucesso.

A revista pode ser lida no Issuu da FASE. O download também pode ser feito aqui.

Enviando sua mensagem