Notícias

10/04/2007Pernambuco

FERU promove expedição ao Rio Capibaribe

O Fórum Estadual de Reforma Urbana (FERU) de Pernambuco promoveu no mês de março a Expedição Capibaribe


Gloria Regina Amaral

O Fórum Estadual de Reforma Urbana (FERU) de Pernambuco promoveu no mês de março a Expedição Capibaribe que levou 14 pessoas, entre especialistas em gestão de recursos hídricos, ambientalistas, escritora, agrônomo, arquiteto, jornalistas, cinegrafista documentarista, produtor cultural e representantes de movimentos sociais a percorrerem por 12 dias os 270 km do Rio, da nascente à foz, procurando mapear seus problemas. A Expedição acabou em 22 de março na cidade de Recife, em meio à comemoração ao Dia Mundial da Água.

A equipe fez um mapeamento sócio-ambiental, cultural e econômico, registrando uma série de depoimentos e documentando problemas sócio-ambientais nos municípios banhados pelo Capibaribe. Através mostras de vídeos, debates em escolas e audiências públicas a expedição procurou cumprir um papel educativo e articulador, envolvendo as comunidades dos 9 municípios visitados. Os expedicionários estão preparando um relatório preliminar onde cada especialista vai abLixão - Poço Fundoordar alguns desses problemas ligados especificamente a sua respectiva área de atuação e que será entregue aos órgãos governamentais afins.

Segundo Alexandre Ramos, técnico da FASE e um dos organizadores da Expedição, há muito se discute no FERU as questões ligadas aos recursos hídricos do Estado, especialmente sobre o Rio Capibaribe, pela própria importância do rio para toda a região. “Sentimos necessidade de promover uma ação de maior amplitude para sensibilizar as pessoas e conseguir adesão”, disse ele. Ao que parece, a expedição conseguiu atingir seu intento. Mobilizou professores, alunos, políticos e lideranças comunitárias que participaram das atividades e deram depoimentos que servirão também para produção de um kit educativo juntamente com as imagens e situações documentadas. “Há imagens, depoimentos emocionantes e cartas suficientes para produzir cartilhas, livro e vídeo, que deverão ser distribuídos nas escolas e bibliotecas públicas e movimentos sociais”, diz Alexandre. Para isso, no entanto, os organizadores ainda estão buscando apoio financeiro.

Outra boa notícia é a criação do Comitê Gestor da Bacia do Rio Capibaribe que foi empossado no primeiro dia depois da Expedição. Com 45 membros, o Comitê é formado por 18 representantes do poder público (municipal, estadual e federal), 18 representantes de usuários (instituições que usam a água do rio) e 9 representantes da sociedade civil (entidades, movimento social, ONGs, sindicatos, etc). O Comitê se encontrará trimestralmente e em sua próxima reunião deverá traçar o plano de trabalho para 2007.

Confira o depoimento de Alexandre Ramos.

Enviando sua mensagem