Notícias

06/12/2006Bahia

Intercâmbio fortalece Articulação em Agroecologia

Em outubro deste ano, entidades e movimentos sociais engajados na promoção da agroecologia promoveram o III Intercâmbio em Agroecologia no Baixo Sul da Bahia


Gloria Regina Amaral

Em outubro deste ano, entidades e movimentos sociais engajados na promoção da agroecologia no sul da Bahia promoveram o III Intercâmbio em Agroecologia no Baixo Sul da Bahia, que aconteceu nos dias 17, 18 e 19, no município de Camamu. Mais de sessenta pessoas encontraram-se para debater e trocar experiências relativas ao tema.

Além das tradicionais discussões em grupos e exposições de temas em plenárias, os grupos fizeram visitas a diferentes experiências em agroecologia nos municípios de Taperoá e Camamu. A programação e a metodologia desenvolvidas pela comissão de animação da Articulação em Agroecologia do Sul da Bahia possibilitaram que os grupos tratassem de questões como comercialização (Projeto Onça) em Taperoá; segurança alimentar (roçados e quintais do Assentamento Dandara), sistema agroflorestal (Pimenteira) e roça coletiva de agrofloresta (Marimbondo), todos em Camamu. Depois das visitas os grupos se reuniram para apresentar as informações coletadas e observações a respeito das experiências visitadas.

A exposição em plenária ficou por conta do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Camamu que fez uma exposição sobre a história da luta pela terra na região.

Houve também discussões sobre os interesses do agronegócio no Sul da Bahia e sobre como as experiências visitadas podem apontar para um projeto alternativo de desenvolvimento na região, e no último dia os grupos ainda refletiram sobre a s prioridades para a Articulação em Agroecologia em 2007.

As noites do encontro foram um misto de diversão, troca e aprendizado proporcionados pela “Noite Cultural”, pela exibição de filmes seguidos de debates, e pela troca de semente e mudas. Na “Noite Cultural” realizada no primeiro dia do encontro houve apresentações de danças e cantos afro, exibição da capoeira, e dinâmicas de resgate étnico e cultural protagonizadas pelos estudantes da EACMA – Escola Agrícola Comunitária Margarida Alves (Ilhéus-Ba), instituição onde estudam filhos e filhas de agricultores familiares e de assentados da reforma agrária de vários municípios do Sul da Bahia. Na noite do dia 18, foram exibidos os filmes “ O monocultivo do eucalipto no Extremo Sul da Bahia” e “Ao redor do Mundo” que fala de segurança alimentar e do fortalecimento da agricultura familiar. A noite terminou com uma animada troca de sementes e mudas.

Enviando sua mensagem