Notícias

18/12/2018Justiça Ambiental

Juventudes: força política e consciente no Cerrado brasileiro

1º Encontro Nacional das Juventudes do Cerrado dá início a uma articulação das e dos jovens que vivem no Bioma; objetivo é criar uma grande rede de formação e proteção do Cerrado, seus povos originários e tradicionais e comunidades camponesas


Thays Puzzi¹

Mística. (Foto: Rede Cerrado)

Foi lindo! Ver mais de cem jovens reunidos por um fim de semana inteiro debatendo e encontrando caminhos para questões que envolvem, essencialmente, a defesa do Cerrado brasileiro, seus povos originários e tradicionais e comunidades camponesas. Foi de encher o peito de esperança. Ainda mais quando se vê jovens, na faixa dos 14 a 20 anos, mostrando tanta força, consciência política e protagonismo da própria história.

(Foto: Rede Cerrado)

Douglas*, 14 anos, um dos mais novos do encontro, disse que este foi o primeiro. Incentivado por um professor a participar, se tiver outro, ele disse que volta sim! Isso porque quer permanecer na comunidade pesqueira onde mora no interior do Mato Grosso do Sul. Acha a cidade muito confusa e tumultuada. Sem saber ainda qual caminho seguir na universidade, lugar onde pretende estar no futuro, ele já lamenta o fato de ter de ir para a capital do estado, caso ele consiga. Ano que vem ele ingressa no ensino médio e, como nos anos anteriores, permanecerá na escola da sua comunidade. Douglas viu que as escolas no campo do Brasil vêm sendo, sistematicamente, fechadas. Somente no Piauí, mais de 300 escolas encerraram suas atividades nos últimos anos. E ele está preocupado com isso.

(Foto: Rede Cerrado)

Foram três dias – 14 a 16 de dezembro – de muita troca e aprendizados em Hidrolândia, Goiás. Muitas danças, poesias, cores, sabores e formação. Muita força, empatia e gratidão! O 1º Encontro Nacional das Juventudes do Cerrado, promovido pela Campanha Nacional em Defesa do Cerrado², também foi o primeiro passo dado para fortalecer e unir a ousadia jovem dos quatro cantos do Bioma em defesa de um Cerrado vivo e em pé.

Temas como comunicação popular, educação no e do campo, gênero e sexualidade, feminismo e águas do Cerrado foram os guias dos trabalhos que, feitos sempre em grupos, expuseram os maiores desafios enfrentados por essas e esses jovens que, assim como muitos dos que nascem e vivem nas cidades, querem ter o direito e as condições necessárias para permanecerem e fincarem suas raízes no campo.

O resultado de todo esse processo se deu com a construção coletiva de uma carta que trouxe os anseios, desafios e sonhos dessa juventude que está viva, em pé e em luta no Cerrado brasileiro.

Acesse e leia a Carta do 1º Encontro Nacional das Juventudes do Cerrado.

 

[1] Assessoria de Comunicação da Rede Cerrado. Matéria publicada originalmente no site da Rede.

[2] A FASE é parte da Campanha.

[*] Nome fictício para preservar a identidade da fonte

Enviando sua mensagem