Notícias

28/03/2006Agroecologia

Mulheres discutem agroecologia e outros temas

As mulheres se encontram pelo Brasil pra discutir agroecologia, justiça ambiental e empreendedorismo feminino


Gloria Regina A. C. Amaral

As mulheres andam a mil por hora. Muitos eventos acontecem nos próximos dias tendo como protagonistas mulheres organizadas em redes, fóruns ou grupos de trabalho ou de base. Muitas delas estão envolvidas no processo preparatório do II Encontro Nacional de Agroecologia, que acontecerá na cidade de Recife entre os dias 2 a 6 de junho, ou em processos de discussão e fortalecimento do empreendedorismo feminino.

No dia 27 de abril, em Belém/PA, a Rede de Mulheres Empreendedoras Rurais da Amazônia promove seu terceiro encontro no qual pretende discutir políticas públicas sobre geração de renda e fortalecer a discussão de gênero e agroecologia entre os grupos de mulheres, através de um balanço sobre a atuação dos grupos que compõem a rede, seus avanços, limites e atuais desafios. O encontro buscará socializar as ações executadas pela Rede, principalmente com o lançamento do CD com os resultados do Levantamento dos Empreendimentos Econômicos dos grupos de mulheres. Além disso, a Rede deve fazer a discussão de preparação para o II ENA juntamente com o Encontro de Mulheres da ANA.

As mulheres continuarão reunidas em Belém depois do encontro das Mulheres Empreendedoras da Amazônia, para participarem do Seminário Nacional Mulheres e Agroecologia. É que com a proximidade da realização do II Encontro Nacional de Agroecologia, as mulheres da Articulação Nacional de Agroecologia – ANA estão a todo vapor preparando o seu encontro nacional, que faz parte do processo preparatório do II ENA. De 28 a 30 de abril, o Seminário Mulheres e Agroecologia, acontecerá em Belém/PA, no Beira Rio Hotel, para aprofundar as conexões entre os princípios que orientam a agroecologia e as questões sobre as desigualdades das relações sociais de gênero.

Organizado pelo Grupo de Trabalho de Gênero da ANA, o encontro tem como um dos objetivos dar visibilidade às experiências agroecológicas realizadas por mulheres, identificando seus limites e desafios e extraindo elementos para as políticas públicas. A intenção é mobilizar as mulheres para participar e apresentar suas experiências no II ENA e, especialmente sugerir caminhos para a incorporação da questão de gênero na Articulação Nacional de Agroecologia.

O encontro vai tratar, a partir do ponto de vista das mulheres, os seguintes temas mobilizadores que serão abordados também no II ENA: formas de financiamento; relação com mercados; conservação e uso dos recursos naturais e biodiversidade; construção de conhecimento; direitos territoriais e reforma agrária e segurança e soberania alimentar. Esses temas mobilizadores definem os tipos de experiências a serem apresentadas no Encontro Nacional de Mulheres. Aproximadamente 120 experiências agroecológicas realizadas por mulheres devem ser expostas. Estão previstas visitas orientadas aos grupos onde as experiências serão expostas, além da Feira “Saberes e Sabores” com exposição de produtos. Segundo Vanessa Schottz, assessora da FASE e participante do GT Gênero da ANA, algumas das experiências serão selecionadas para a mostra no II ENA.

Já em maio, nos dias 18 e 19, o Projeto Brasil Sustentável e Democrático realizará, no Rio de Janeiro, a oficina Mulheres e Justiça Ambiental que contará com a presença de participantes do GT de Gênero da FASE, de instituições feministas e de sustentabilidade do Brasil e de outros países da América do Sul, além de receber representantes do movimento social e de cooperativas, pesquisadores e pesquisadoras.

Enviando sua mensagem