Notícias

27/09/2013SAAP

SAAP/FASE se encontra com fundos de 7 países

Organizações que apoiam pequenos projetos na América do Sul criam rede e plano de trabalho


Lívia Duarte, da FASE*

O VI Encontro de Fundos e Programas de Pequenos Projetos da América do Sul reuniu 11 organizações entre 11 e 13 de setembro em La Paz, na Bolívia. O SAAP-FASE representou o Brasil no encontro junto com a Fundação Luterana de Diaconia (FLD), a Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) e o Fundo Brasil de Direitos Humanos. Participaram ainda do encontro financiado pela Pão Para o Mundo: a Oficina Conjunta de Proyectos (OCP) e o Centro Regional Ecuménico de Asesoria y Servicio (Creas), da Argentina; a Unitas, da Bolívia; a Corporación de Servicio a Proyectos de Desarrollo (Podion), da Colômbia; Aportes para el Desarrollo Humano (Aportes), do Peru; a Corporación Fondo Agil (CEP), do Equador e a Alianza para el Desarrolllo de Pequenos Proyectos (ADPP), do Paraguai.

Cleia Silveira, coordenadora do SAAP, explicou que o objetivo do encontro foi fortalecer este conjunto de fundos que defendem os Direitos Humanos e a Democracia a partir do debate crítico ao modelo de desenvolvimento adotado – apesar das idiossincrasias de cada local – pelos países da América do Sul. “A novidade neste encontro foi organizarmos uma rede regional e dar a ela uma vida dinâmica ao criarmos coletivamente um plano de trabalho. Os encontros anteriores – o SAAP participa desde 2011 – também foram importantes, mas naquele momento se restringiram a troca de experiências e aos debates sobre o panorama regional, temas que continuam na nossa pauta”, informou Cleia.

A perspectiva é estreitar a possibilidade de intercâmbios entre os grupos apoiados – como por exemplo entre campesinos da Argentina e do Brasil – e sobre os sistemas de Planejamento, Monitoramento e Avaliação (PMA) de cada fundo, conforme explicou a coordenadora do SAAP. Por fim, Cleia contou que a rede deve trabalhar para fortalecer a política de apoio a fundos da cooperação internacional, mostrando que o impacto dos fundos de apoio a pequenos projetos pode ter melhor visualização do ponto de vista qualitativo se levados em conta os resultados conjuntos.

“Para o SAAP é importante participar de encontros e articulações como esta porque amplia nossa capacidade de leitura sobre a conjuntura sulamericana, nos permite ganhar novos pontos dereferência e troca. Também é uma oportunidade importante de compartilhar a nossa experiência e trabalho. A Revista Proposta sobre Fundos [acesse abaixo] foi inspiradora de debates, por exemplo, no sentido da constituição de um número sobre experiências de toda a região”, afirmou.

Viagem ao concreto

Além das discussões, as e os participantes visitaram duas iniciativas. Na cidade de El Alto, conheceram o Movimento Educativo Jovens pela Leitura, do Movimiento Jóvenes por el Cambio (MJC) e do Centro de Acciones por el Desarrollo, la Educación y la Cultura (Cadec), com apoio do fundo da Unitas. Por meio de oficinas de leitura crítica de textos sobre violência e de relações de gênero, crianças e jovens de diversas escolas de El Alto refletem sobre suas próprias experiências. Ao final do processo pedagógico – e também terapêutico –, elaboram pequenos livros sobre suas vidas e visões de mundo. Também os docentes relataram a importância do trabalho, pois do qual conseguem conhecer mais os estudantes.

Em La Paz, a visita foi à sede do Centro de Serviços para la Familia y el Desarrollo (Cesefade), que congrega vários grupos da Economia Solidária. Além do artesanato em lã de ovelha e alpaca com base em técnicas ancestrais, o grupo cultiva hortaliças em estufas, contribuindo com a qualidade alimentar da família, além de gerar renda. Na sede do Cesefade os participantes conheceram o trabalho do grupo Manos Jovenes, da cidade de El Alto, e do grupo de mulheres Aini Art, de La Paz, que fazem artesanato em madeira e couro. Estes grupos também foram apoiados pelo fundo de pequenos projetos da Unitas.

Continuação

No próximo ano, em setembro, a FLD organizará o 7º Encontro de Fundos e Programas de Pequenos Projetos. Seu enfoque será o intercâmbio de processos de Planejamento, Monitoramento e Avaliação (PMA) entre as organizações da América do Sul.

*Com informações e fotos da FLD.

Enviando sua mensagem