Notícias

14/11/2006Direito à cidade

Seminário discute direito à cidade e à moradia

Seminário Internacional Produção Social do Habitat - Estratégias Organizativas para a Eliminação da Moradia Inadequada no Contexto da América Latina


Data: 21 a 24 de Novembro de 2006

Local: Novotel Jaraguá São Paulo Conventions

Endereço: Rua Martins Fontes, nº 71, Bela Vista, São Paulo, SP

http://www.habitatbrasil.org.br/seminario

seminario@habitatbrasil.org.br

Considerando-se as taxas atuais de crescimento urbano, a Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que haverá 1,4 bilhões de pessoas vivendo em favelas no ano de 2020. Na América Latina e Caribe, mais de 134 milhões de pessoas vivem em assentamentos precários. O Brasil concentra a maior parte destes assentamentos , com 52,3 milhões de pessoas. Neste ritmo de crescimento, a UN-Habitat – programa da ONU para Assentamentos Humanos –. acredita que haverá 162 milhões de pessoas em toda a América Latina e Caribe vivendo em condições precárias de moradia no ano de 2020.

Para mostrar experiências bem-sucedidas e disseminar o conceito de que uma cidade sustentável é possível, a Habitat para a Humanidade Brasil (HPH Brasil) – organização não-governamental internacional que promove o desenvolvimento comunitário por meio da construção de soluções habitacionais simples, dignas e de baixo custo – vai realizar o Seminário Internacional Produção Social do Habitat – Estratégias Organizativas para a Eliminação da Moradia Inadequada no Contexto da América Latina , de 21 e 24 de novembro, no Novotel Jaraguá São Paulo Conventions, em São Paulo. O evento conta com a parceria do Fórum Nacional de Reforma Urbana, UN-Habitat – programa da ONU para Assentamentos Humanos –, Centro Cooperativo Sueco, Habitat International Coalition (HIC) e Hábitat para la Humanidad Latin América y Caribe (HPH LAC).

O Seminário Produção Social do Habitat (PSH) terá a presença de vários especialistas latino-americanos e pretende articular e mobilizar diferentes atores sociais, como organismos nacionais e internacionais, organizações não-governamentais, movimentos sociais de luta pela moradia, governos, universidades, empresas e centros de pesquisa envolvidos com a luta pelo acesso à moradia digna e pelo crescimento sustentável das cidades. Dentre os temas que serão debatidos, estão as políticas sociais e econômicas e seus impactos no combate à pobreza na América Latina, a PSH e o direito à cidade e à moradia, o papel dos movimentos sociais frente ao direito à terra urbana, e as experiências sociais, tecnológicas e financeiras que apóiam a Produção Social do Habitat.

O Diretor-Executivo de HPH Brasil, Ademar de Oliveira Marques, diz que a expectativa é que cerca de 350 pessoas se reúnam para aprofundar o debate sobre alternativas de acesso à moradia digna e crescimento sustentável das cidades. “As casas são apenas um veículo para organizar e mobilizar as comunidades, o objetivo principal é incentivar as populações de baixa renda a desenvolverem processos de auto-gestão e a assumir liderança na condução de seus destinos”.

Enviando sua mensagem