Notícias

19/07/2017Amazonia

“Soja – da promessa à destruição”

Vídeo produzido pelo programa da FASE na Amazônia e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Mojuí dos Campos mostra a destruição causada pelo avanço do agronegócio na região


“SOJA: da promessa à destruição” é uma produção audiovisual do programa da FASE na Amazônia e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Mojuí dos Campos. O vídeo retrata o cenário de destruição causado pelo avanço do agronegócio. Desmatamento, expulsão de trabalhadores rurais para cidade, poluição ambiental, encolhimento da agricultura familiar, risco à segurança e soberania alimentar e perigo à saúde humana pela contaminação por agrotóxico são apenas algumas das consequências mostradas no filme. Mojuí dos Campos fica na região metropolitana de Santarém, mesorregião do Baixo Amazonas, no Oeste do Pará.

A agricultura familiar é a base da economia local, mas vem perdendo espaço para a soja, o latifúndio e o agrotóxico.”O governo do município de Santarém anunciou que iam ser trabalhadas só as terras degradadas e que seria feita uma recuperação do solo para o agronegócio, para o plantio de grão. Mas, foi só uma fachada. Tivemos muitos prejuízos porque os produtores venderam suas propriedades e hoje estão passando por dificuldades”, relata Antônio Valdir, presidente do STTR.

Sara Pereira, educadora do programa da FASE na Amazônia, explica que o uso intensivo de agrotóxico nos campos de soja atinge e contamina igarapés, plantações e criações dos pequenos agricultores. “Além disso, os moradores denunciam a infestação de doenças crônicas, alergias e o alto índice de pessoas com câncer. O aparecimento dessas enfermidades estaria ligado à exposição das pessoas aos agrotóxicos”, considera.

Enviando sua mensagem