Notícias

07/02/2009Bahia

Novos módulos de capacitação são realizados

Novos módulos de capacitação vêm sendo realizados pela FASE Bahia para dar continuidade às ações de formação de jovens e mulheres


2349 primeiraNestas primeiras semanas de 2009, a grande maioria dos 232 AMA’s atuantes nas 131 comunidades dos 42 municípios integrados ao projeto já participaram de várias modalidades do processo formativo, e começam a etapa de definição das modalidades e implantação em suas propriedades familiares dos núcleos produtivos previstos no projeto.
Esses núcleos produtivos foram concebidos como ferramentas para que jovens e mulheres que vêm atuando como AMA’s possam colocar em prática seus conhecimentos construídos ao longo do projeto, seja na parte da agroecologia, seja sobre gestão da propriedade familiar, acesso a políticas públicas, exigibilidade de direitos e promoção da inclusão social.

Assim sendo, o conteúdo das etapas finais dos módulos de capacitação tem tido a preocupação de estar orientado para as preferências da maioria dos AMA’s de cada território, em termos de modalidade de núcleo produtivo.

Esses módulos fazem parte do percurso formativo previsto no Projeto de Inclusão Social de Jovens e Mulheres AMA’s. Exemplo de um desses Módulos é ilustrado nestas fotografias. Trata-se do terceiro Módulo, realizado nos dias 26 a 28 de janeiro de 2009 no Território de Identidade do Baixo Sul, reunindo jovens e mulheres AMA’s de Teolândia, Valença e Presidente Tancredo Neves.

A FASE Bahia e seus parceiros (STR’s, associações, FETRAF) realizaram esta atividade, abordando conteúdos sobre a criação de abelhas sem ferrão e métodos de cultivo de fruticultura em ambiente de campo, na área da CFR – Casa Familiar Rural – localizada no município de Presidente Tancredo Neves. Também se realizaram atividades sobre ervas medicinais e acesso ao Programa Nacional de Agricultura Familiar neste terceiro Módulo.

Conquistando o direito à moradia

Técnicos da FASE Bahia, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Presidente Tancredo Neves e a FETRAF Bahia estão criando condições para que agricultores familiares expressem suas demandas pelo direito a moradias decentes e dignas na zona rural.

O direito à moradia é um dos direitos que constam do artigo 6º da Constituição Federal. O artigo 6º diz que são direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados.

Essas demandas, depois de sistematizadas e debatidas na comunidade e no STR, são encaminhadas à COOPERHAF – Cooperativa da Habitação dos Agricultores Familiares -, entidade de caráter nacional mas que tem elos estaduais com as Fetraf’s, como é o caso na Bahia.

O projeto de Inclusão Social de Jovens e Mulheres através da metodologia de AMA’s – Agentes Multiplicadores de ATER – também está envolvido nas lutas e ações de exigibilidade de direitos, através da qualificação do controle social de políticas públicas. Por isso, os técnicos da FASE Bahia atuantes neste projeto, como é caso de Rosélia Melo, responsável pelos trabalhos em Presidente Tancredo Neves e Valença, vêm assessorando comunidades, associações e sindicato a formular e encaminhar suas demandas relacionadas à moradia.

Em 29 de janeiro de 2009, foi feita uma reunião na capela da Comunidade Chorão, em Presidente Tancredo Neves, onde se divulgou e debateu o Programa de Habitação Rural que vem sendo implementado pela COOPERHAF / FETRAF Bahia. Nesta atividade, dirigida às famílias cadastradas pela FASE no Projeto AMA’s, levantaram-se demandas e se agendou uma reunião das famílias interessadas com o Coordenador Municipal de Habitação, para o dia 3 de fevereiro de 2009, na sede do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Presidente Tancredo Neves.

Enviando sua mensagem