Notícias

08/09/2020Amazonia

Radionovela é utilizada como meio de comunicação na Amazônia

Na Amazônia, o rádio ainda é o meio de comunicação mais acessível. Pensando nisso, a equipe do programa da FASE na Amazônia, criou alguns episódios para alertar sobre a Covid-19 


Rosilene Miliotti¹

Para quem não conhece ou não se lembra, as radionovelas eram um tipo de drama voltado à ficção e ao romance, no formato de uma narrativa, produzida e divulgada em rádio, principalmente na América Latina. Os fatores que mais captavam a atenção do ouvinte eram as histórias, os atores e os efeitos sonoros. Muitas histórias vinham principalmente de Cuba e do México e então eram traduzidas e interpretadas por atores brasileiros. Em 1941, estreou a primeira radionovela, “Em busca da felicidade”, transmitida pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

As radionovelas brasileiras foram muito populares durante os anos 40 e 50. A partir dos anos 60, com o advento da televisão, a audiência nas radionovelas começou a cair até que se extinguiu nos anos 70. Mas, em regiões da Amazônia, o rádio ainda é o meio de comunicação mais acessível às comunidades. Pensando nisso, a equipe do programa da FASE na Amazônia, criou alguns episódios neste saudoso formato para alertar sobre a pandemia de Covid-19 no Brasil.

Sara Pereira, educadora da FASE na Amazônia, conta que a comunicação é uma importante ferramenta de luta no combate ao coronavírus, e por isso investiram no formato das radionovelas com mensagens informativas, numa linguagem regionalizada e num formato dinâmico. “Elas fizeram o maior sucesso nas emissoras de rádios locais e comunitárias. A comunicação na Amazônia é um grande desafio em razão das dificuldades de acesso à internet e até à energia elétrica. Assim, nem todas as comunidades conseguem se comunicar via redes sociais e televisão. Mas, o rádio sempre chega, inclusive nas localidades mais longínquas. Na grande maioria das casas há sempre um radinho de pilha, através do qual os moradores se informam das notícias regionais e globais, mas também mandam recados, passam mensagens e anunciam os eventos esportivos, culturais, religiosos e de organização comunitária”.

Ouça aqui os quatro episódios que foram veiculados em rádios comunitárias e em grupos de WhatsApp locais. 

 

 

 

[1] Jornalista da FASE.

Enviando sua mensagem