FASE realiza oficina sobre mapeamento de riscos em Barcarena

O objetivo é iniciar a construção do mapa de riscos de desastres

Apenas 4% do esgoto de Santarém é coletado; debate reforça papel de empresa pública

FASE participou do I Seminário de Meio Ambiente e Saneamento no Baixo Amazonas, organizado pelo Conselho Municipal de Saneamento da cidade

Encontro no Pará registra 54 espécies de sementes crioulas a menos

Atividade faz parte do Projeto Amazônia Agroecológica, que incentiva a implantação de iniciativas agroecológicas e recuperação de áreas de floresta com apoio do Fundo Amazônia

FASE realiza Encontro de Comunicação Popular do Baixo Amazonas e Tapajós

FASE na Amazônia, Fundo Dema, Terra de Direitos e Tapajós de Fato reúnem diversos movimentos e coletivos de juventudes para trocar experiências sobre a comunicação em defesa dos territórios

Amazônia Agroecológica / Nota técnica V – Alimentando a vida dos solos

Esta nota técnica visa criar espaço de troca de saberes e construção de conhecimentos sobre importância dos Sistemas Agroflorestais como alternativa de produção para a manutenção da floresta em pé, o uso sustentável do solo e a segurança alimentar de comunidades e povos tradicionais na Amazônia

Nota: Organizações denunciam Imerys após incêndio em Barcarena

De acordo com a Nota da Frente em Defesa dos Territórios, da qual a FASE na Amazônia é parte, moradores de Barcarena, no Pará, sofreram mais um atentado contra suas vidas após incêndio na Planta Industrial da empresa Imerys Rio Capim, em vila do Conde. A empresa é denunciada há anos pelos moradores por contaminar rios, igarapés, poços, o solo e o ar com os resíduos e rejeitos, além da repetição de vazamentos de caulim, desde de 2003, e agora com a explosão em seu deposito de armazenamento de produtos químicos.

Amazônia Agroecológica / Nota técnica IV – Agrofloresta para o bem viver

Esta nota técnica visa criar um espaço de troca de saberes e construção de conhecimentos sobre a importância dos Sistemas Agroflorestais como alternativa de produção para a manutenção da floresta em pé, o uso sustentável do solo e a segurança alimentar de comunidades e povos tradicionais na Amazônia. Esta é a quarta, de uma série de seis notas técnicas lançadas no âmbito do projeto Amazônia Agroecológica, que conta com o apoio do Fundo Amazônia.

Entre a falta de vacina e as falsas notícias

Após de 17 dias de lockdown e com pouca vacinação, região do Baixo Amazonas pode enfrentar segunda onda de Covid-19

Amazônidas e coronavírus, história fatal que se repete

Em artigo, Sara Pereira, da FASE Amazônia, ressalta que, assim como na primeira onda de infecção por Covid-19, novamente a capital do Amazonas é a primeira a colapsar o sistema de saúde

Eleições: Representatividade importa!

Outdoors em Santarém (PA) destacam importância do voto feminino. Hellen Joplin, colaboradora da FASE na Amazônia, destaca que eleger mulheres significa passar a ter um olhar de gênero sobre todas as pautas

Vídeo mostra importância das consultas públicas para respeitar direitos de escolha das populações dos territórios

O vídeo retrata uma iniciativa que surgiu dentro dos movimentos de povos indígenas e outras comunidades tradicionais que tem como objetivo assegurar o direito a consulta e consentimento, livre, prévio e informado sobre políticas e projetos que afetam seus territórios e vidas

A pandemia já acabou em Santarém?

Em artigo, Hellen Joplin e Sara Pereira refletem sobre o aumento de pessoas em circulação pelas ruas de Santarém, no Pará, em meio à pandemia por Covid-19

Na Amazônia, a Covid19 mata tanto quanto a falta de soro antiofídico

Em artigo, Sara Pereira, educadora da FASE na Amazônia, conta que muito antes da Covid-19, as populações amazônidas padecem (e até falecem) pela falta de assistência médica, até mesmo a mais básica como ter acesso a soro antiofídico

“Conflitos no Pará” – Canal Resistentes

Graça Costa, da FASE na Amazônia, e Beatriz Cruz, do Fundo Dema, participaram de um bate papo no canal Resistentes

Cidades e Bem Viver na Amazônia

“Cidades e bem viver na Amazônia” é uma coletânea de trabalhos científicos e relatos de experiência apresentados no II Seminário de Direito à Cidade, em Santarém (PA), na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA). O evento foi uma iniciativa do grupo de pesquisa “O direito à cidade em Santarém-PA” (GDAC) em parceria com o programa da FASE na Amazônia.

Amazônia: Retrocessos e Queimadas

Em artigo publicado no “Dossiê: Flexibilização da legislação socioambiental brasileira”, Letícia Rangel Tura alerta que é preciso entender que o combate ao desmatamento se faz com a garantia da permanência com qualidade de vida das populações que vivem na e da floresta

Amazônia: I Romaria do Bem Viver

Jovens realizaram a histórica I Romaria do Bem Viver em Santarém (PA), nos dias 16 e 17 de novembro de 2019. Foram firmados compromissos para a defesa do modo de vida tradicional de ribeirinhos, extrativistas, pescadores e indígenas que vivem há décadas, ou até mesmo séculos, no Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Lago Grande. No centro da ação esteve a defesa de um território livre da mineração.

Jovens Cabanos fazem história no PAE Lago Grande

Inspirados pela Cabanagem, jovens realizaram a histórica I Romaria do Bem Viver em Santarém (PA). Ali foram firmados compromissos para a defesa do modo de vida tradicional de ribeirinhos, extrativistas, pescadores e indígenas que vivem há décadas, ou até mesmo séculos, no Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Lago Grande. No centro da ação esteve a defesa de um território livre da mineração e a defesa do Bem Viver. Confira a reportagem de Patrícia Bonilha, do Greenpeace Brasil. A entidade apoiou a iniciativa junto da FASE, da Pastoral da Juventude, do Grupo Mãe Terra, da Federação das Associações de Moradores e Comunidades do Assentamento Agroextrativista da Gleba Lago Grande (Feagle) e do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Santarém.

Repúdio à prisão de brigadistas de incêndio em Alter do Chão

Cerca de 35 organizações e movimentos sociais, incluindo a FASE, expressaram, por meio de carta, repúdio à prisão abusiva de quatro integrantes da Brigada de Incêndio de Alter do Chão, no Pará. Para as entidades, não há dúvida de que trata-se de mais um caso de criminalização de movimentos sociais e ativistas ambientais. Dizem que a liberdade foi violada com base em investigação nebulosa que não apresentou, até o momento, nenhum elemento de prova contundente que justifique a manutenção da prisão preventiva dos brigadistas. “Sofremos violências constantes em nossos territórios. Mas, não vamos permitir que o AI-5 se instale no chão amazônico. Vamos seguir lutando pela garantia do Estado Democrático de Direito, pelas liberdades constitucionais e pela preservação da floresta, que é nosso abrigo, nosso lar”, destaca o documento.

PAE Lago Grande – Terra e território em debate

Este boletim traz informações sobre o direito à terra e ao território. Em especial, fala sobre o Projeto de Assentamento Agroextrativista da Gleba Lago Grande (PAE Lago Grande), que foi criado em 2005 em Santarém (PA). Até hoje as comunidades tradicionais da região enfrentam desafios para a titulação coletiva de suas terras. O texto aborda também a luta pela proteção do território frente a grandes interesses econômicos que miram as riquezas naturais do assentamento. A mais recente ameaça é a mineração. A publicação foi editada pela Federação das Associações de Moradores e Comunidades do Assentamento Agroextrativista da Gleba Lago Grande (Feagle), com o apoio da FASE, do Greenpeace, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santarém, do Grupo Mãe Terra e da Pastoral da Juventude da região.