Vídeos


20/06/2016Segurança Alimentar Maria Emilia Pacheco fala sobre a extinção do MDA O que significa a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA)? A quem afeta e o que cada um de nós tem a ver com isso? Assista a entrevista com Maria Emília Pacheco, integrante do Grupo Nacional de Assessoria (GNA) da FASE e presidenta do Consea (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional). A entrevista foi feita feita pelo ‪#‎mobilizaMDA, movimento contra a extinção da pasta e o desmonte de políticas públicas em beneficio de povos do campo e da floresta.
11/01/2016Segurança Alimentar Maria Emília fala sobre “carnes processadas” no Futura A presidenta do Conselho Nacional de Segurança Alimentar (Consea) e integrante do Grupo Nacional de Assessoria (GNA) da FASE, Maria Emília Pacheco, participou do programa Conexão Futura em novembro de 2015. Ela falou sobre o anúncio da Agência Internacional de Pesquisa do Câncer, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que classificou as carnes processadas como produtos que causam câncer e as carnes vermelhas como produtos provavelmente carcinogênicos, ou seja, capazes de estimular o câncer. Além dela, participaram do debate: Samuel Aguiar Júnior, cirurgião oncologista e diretor de tumores colorretais do A.C. Camargo Câncer Center, e a nutricionista Thaís Queiroz.
11/12/2015Segurança Alimentar Clemente Ntauazi fala do ProSavana em evento da FASE O moçambicano Clemente Ntauazi, que integra a Ação Acadêmica para o Desenvolvimento das Comunidades Rurais (ADECRU), participou do seminário nacional “Desenvolvimento e movimentos sociais: resistências e construção de alternativas”, promovido pela FASE no Rio de Janeiro nos dias 17 e 18 de novembro. Ele falou sobre os impactos do ProSavana [Projeto de Melhoria da Capacidade de Pesquisa e de Transferência de Tecnologia para o Desenvolvimento da Agricultura no Corredor de Nacala], cooperação envolvendo Brasil, Japão e Moçambique. A atividade reuniu cerca de 80 pessoas e colocou em pauta os impactos do modelo de desenvolvimento, como as violações de direitos humanos e ambientais.
29/07/2015Mato Grosso SBT Comunidade – Impactos dos agrotóxicos no MT “Mato Grosso é o estado que mais consome agrotóxico do país, cerca de 40 litros por habitante ao ano”. O dado alarmante citado por Fran Paula de Castro, educadora da FASE no Mato Grosso, ilustra a importância do lançamento em Cuiabá e em Rondonópolis do “Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde”. Confira vídeo da TV Rondon, afiliada do SBT, sobre as atividades no Mato Grosso, que incluíram palestras e seminários com autores, pesquisadores e militantes de organizações e movimentos sociais nos dias 23, 24 e 25 de julho de 2015.
11/07/2012Agroecologia FASE no Globo Ação: Ribeirinhos de Gurupá dão exemplo de desenvolvimento local Criado em 1997 com o objetivo de apoiar a economia familiar baseada no uso sustentável da água, o projeto Manejo Comunitário do Camarão de Água Doce, instituído pelo núcleo da FASE-Amazônia no Pará, tornou-se um exemplo da importante união entre metodologias participativas e ações concretas para o desenvolvimento local. No município paraense de Gurupá, técnicas sustentáveis para o manejo do camarão – desenvolvidas em coletivo – deram novo valor ao produto local e estabeleceram a pesca familiar de camarão como uma atividade permanente, geradora de renda suficiente para 16 comunidades. O projeto chegou a receber o Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social.
17/12/2010Justiça Ambiental Maranhão, seu contexto, seus conflitos Desde a implantação da Alumar na década de 80, os conflitos socioambientais têm se acirrado no Maranhão. Atualmente são previstos diversos grandes projetos para o litoral nordeste do estado. Entre os maiores atingidos, novamente, estão moradores de comunidades tradicionais como quilombolas, indígenas e extrativistas. Neste vídeo, representantes de movimentos sociais, associações de moradores e grupos populares do Maranhão identificam os conflitos e revelam sua inquietação na luta contra as ações de empresas mineradoras, siderúrgicas, monocultivos e até setores do governo.
07/06/2010Agroecologia Agroextrativismo de frutos do cerrado: gerando riquezas e conservando a natureza Projeto está mudando a vida de 108 famílias, duas comunidades tradicionais e cinco assentamentos de reforma agrária em Cáceres,no Mato Grosso. Sob a pressão de um intenso desmatamento do Cerrado e ainda estranguladas pela força do agronegócio exportador que toma conta da maior parte dos territórios do MT, estas famílias vêm recebendo assistência técnica a política da Fase Mato Grosso para melhorar sua subsistência econômica e seu nível de desenvolvimento social e humano.


Enviando sua mensagem