Vídeos


25/07/2016Rio de Janeiro Impactos da militarização da cidade na vida das mulheres A elitização dos espaços urbanos tornou-se uma prática do poder público, imposta pela violência e pelo racismo. A militarização dos espaços pobres e periféricos atinge especialmente as mulheres. No dia 9 de dezembro de 2015, um ato, realizado no Largo da Carioca, no Centro do RJ, foi o ponto culminante de um processo de educação popular realizado ao longo de 2015. O vídeo registra a manifestação, sendo é uma produção da FASE, Justiça Global, o Laboratório de Imagem da UERJ e Couro de Rato, com apoio da Heinrich Böll Brasil.
21/08/2015Direito à cidade FASE participa do Conexão Futura sobre ‘Cidades Insustentáveis’ Joana Barros, do Grupo Nacional de Assessoria (GNA) da FASE, participou do Conexão Futura sobre “Cidades Insustentáveis”. A conversa, exibida no Canal Futura em 20 de agosto de 2015, incluiu reflexões sobre poluição, moradias precárias, engarrafamentos, transporte, insegurança, falta d'água etc. Também se debateu formas de tornar as cidades mais humanas e acolhedoras. Além de Joana, participaram do programa Mariana Matera Veras, do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Universidade de São Paulo, e Victor Andrade, do Programa de Pós-graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
24/06/2015Rio de Janeiro Unidiversidade: Ser Político Esta edição do Unidiversidade, programa do Canal Saúde/FioCruz, fala sobre o "ser político". Os debates abordaram o desencanto com a "política profissional" e discutiram a participação via diversos movimentos e grupos políticos. Qual é a importância do ser político dentro da sociedade atual? Gravado na Rede Mobilizadora Meu Rio - RJ, o programa contou com a participação de Rachel Barros, educadora da FASE no Rio de Janeiro, e foi exibido em 22 de junho de 2015.
21/05/2015Rio de Janeiro Cartografia Social: Olhares de Jovens da Maré Este vídeo mostra um pouco do trabalho de Cartografia Social realizado, ao longo de 2014, pela FASE, em parceria com a Conexão G, no Conjunto de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. Jovens entre 14 e 29 anos construíram um mapa com impressões pessoais e coletivas após participarem de oficinas e realizarem visitas pela região. Dessa forma, compartilharam e adquiriram conhecimentos, fortalecendo suas identidades ao perceberem mais o local onde vivem.
22/09/2014Direito à cidade Limpando a Área O vídeo “Limpando a Área” apresenta a situação das famílias removidas do Loteamento São Francisco para construção da Arena Pernambuco, no contexto da Copa do Mundo. A produção faz parte da pesquisa “Uma Arena para Pernambuco: impactos e avaliações de promotores, vizinhos, beneficiados, atingidos”, realizada pelo Grupo de Pesquisa sobre Família, Gênero e Sexualidade (FAGES/UFPE). Evanildo Barbosa da Silva, diretor da FASE, é um dos entrevistados no filme.
16/05/2012Direito à cidade Municípios Periurbanos: uma agenda em construção Cerca de 90 por cento dos 5.565 municípios brasileiros concentram isoladamente menos de 50 mil habitantes. Eles abrangem a maior porção do território nacional – e neles vivem cerca de 30% da população. Mesmo assim, o envolvimento na formulação e implementação de políticas nessas regiões é muito baixo. Para transformar essa realidade, movimentos sociais e diferentes organizações e instituições iniciaram uma série de estudos, pesquisas e encontros, que resultaram na formulação da Plataforma dos Municípios Periurbanos para a Política Nacional de Desenvolvimento Urbano e Regional. Assista ao vídeo e entenda melhor a “agenda em construção”. Ele foi produzido como encerramento/síntese do projeto “Desenvolvimento integrado na política pública nacional: um direito dos municípios periurbanos da Amazônia Oriental e do Nordeste”, desenvolvido pela Fase e apoiado pela União Européia e Oxfam GB.
17/12/2010Justiça Ambiental Maranhão, seu contexto, seus conflitos Desde a implantação da Alumar na década de 80, os conflitos socioambientais têm se acirrado no Maranhão. Atualmente são previstos diversos grandes projetos para o litoral nordeste do estado. Entre os maiores atingidos, novamente, estão moradores de comunidades tradicionais como quilombolas, indígenas e extrativistas. Neste vídeo, representantes de movimentos sociais, associações de moradores e grupos populares do Maranhão identificam os conflitos e revelam sua inquietação na luta contra as ações de empresas mineradoras, siderúrgicas, monocultivos e até setores do governo.


Enviando sua mensagem