Declaração do X FOSPA/2022

A Declaração deste 10º Fórum Social Pan-Amazônico (FOSPA) traz um breve panorama da situação que se vive na Amazônia, e apresenta 15 propostas políticas e 16 ações concretas a serem realizadas.
O FOSPA é um evento de alcance global que surgiu há 20 anos, no âmbito do Fórum Social Mundial, para lutar pela vida, a Amazônia e os povos da região. É um espaço de articulação dos sujeitos e movimentos sociais para a incidência e a resistência política e cultural frente ao modelo de desenvolvimento neoliberal, neocolonial, extrativista, discriminador, racista e patriarcal.

Enquanto elite compra jatinhos, maioria vive tragédia sob Bolsonaro

Drama social do governo é percebido de maneira distinta por nossa sociedade, profundamente desigual

Guerra na Ucrânia, Rússia, OTAN e a refundação da ordem mundial

Jorge Eduardo S. Durão* Não podemos abordar a questão da invasão da Ucrânia pela Rússia sem expressarmos inicialmente o mais contundente repúdio ao recurso à…

Compras Públicas no Acordo de Livre Comércio UE-Mercosul: Barreiras ao futuro do desenvolvimento local

Se ratificado, o acordo UE-Mercosul criará importantes programas de compras públicas no Mercosul para grandes empresas da UE, prejudicando iniciativas locais para reduzir a fome e apoiar agricultores familiares

O Chile Precisa das Pernas de Letelier

Em artigo, o sociólogo Marcelo Zero analisa as eleições no Chile e o que está em jogo com eleição de Gabriel Boric ou José Antônio Kast

O vírus, o lucro e a vida

Um ano de pandemia, no Brasil e no mundo, é um tempo mais do que suficiente para extrairmos ou confirmarmos algumas premissas

A volta de Lula: emoções e primeiras reflexões

Jorge Eduardo S. Durão analisa discurso de Lula após decisão do Superior Tribunal Federal sobre sentenças contra o ex-presidente

O elo entre a crise do Rioprevidência e a privatização da Cedae

Além de ser alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), o RioPrevidência já foi objeto de investigação do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro e do Ministério Público Estadual. Esse é o tema do artigo de Caroline Rodrigues, assistente social e educadora popular da Fase, que discute juntos com outros autores o papel do banco francês BPN nos escândalos de corrupção que aconteceram no estado.

CARTA DA FRENTE DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL BRASILEIRA CONTRA O ACORDO MERCOSUL-UE / Versión en español

Las siguientes organizaciones de la sociedad civil brasileña expresan su oposición a la firma del acuerdo de libre comercio entre el Mercosur y la Unión Europea. Pedimos al Parlamento brasileño que promueva un amplio debate con la sociedad sobre los impactos que el acuerdo puede generar en los pueblos, trabajadores y territorios del país.

CARTA DA FRENTE DE ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL BRASILEIRA CONTRA O ACORDO MERCOSUL-UE

As organizações da sociedade civil brasileira abaixo subscritas manifestam a sua oposição à assinatura do acordo de livre comércio entre Mercosul e União Europeia. Convocamos o Parlamento brasileiro a promover amplo debate com a sociedade sobre os impactos que o acordo poderá trazer aos povos, aos trabalhadores e trabalhadoras e aos territórios do país.

“Garantir vidas é mais importante que a economia”

Em artigo, Aercio de Oliveria, da FASE, destaca que a pandemia por Covid-19 expõe um fracasso civilizatório

O SUS não é mercadoria

Aercio Barbosa de Oliveira, da FASE, alerta sobre a importância de mobilização da sociedade em defesa do SUS

“So what?” – Will this ever end?

“Will the pandemic, and all this turmoil we’re facing, heighten people’s contempt for life?”, wonders Aercio de Oliveira, from FASE’s team in Rio de Janeiro, in this article

O “E daí?” terá fim?

“Será que a pandemia, e toda essa desordem que estamos metidos, aumentarão o desprezo à vida que jaz, há tempo, entre nós?”, questiona Aercio de Oliveira, da FASE no RJ, em artigo

Human morbidity and the collapse of development

In this article, Marcelo Calazans, with FASE in Espírito Santo, recommends strengthening Brazilian civil society’s solidarity networks to confront both Covid-19 and hate-based movements, while expanding and maintaining public social policies to handle the country’s ongoing emergencies and inequalities

Bar the advance of Bolsonaro’s offensive against democracy: but with whom?

In this article, Jorge Eduardo Saavedra Durão, coordinator of FASE’s National Advisory Group, criticizes the President of Brazil’s sarcastic reactions to the tragic proliferation of deaths, while strengthening a core of followers whose deepest values abhor solidarity and reject human rights

Cenários possíveis na conjuntura política

Debate promovido pela Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma Política. Evanildo Barbosa, diretor adjunto da FASE, participou

Morbidade humana e o colapso do desenvolvimento

Em artigo, Marcelo Calazans, da FASE no Espírito Santo, defende que para enfrentar a Covid-19 é necessário fortalecer as redes de solidariedade que se formaram na sociedade civil brasileira, enfrentando o rebanho do ódio, além de ampliar as políticas sociais do Estado e mantê-las, neste país de eternas emergências e desigualdades

Barrar o avanço da ofensiva bolsonarista contra a democracia: com que forças?

Em artigo, Jorge Eduardo Saavedra Durão, coordenador do Grupo Nacional de Assessoria da FASE, critica a reação sarcástica do presidente da República à trágica multiplicação das mortes, fortalecendo o núcleo dos seus seguidores, tendo como valores fundantes a aversão à solidariedade e a negação dos direitos humanos

Militares do governo Bolsonaro engrossam o nevoeiro

Em artigo, Aercio de Oliveira, da FASE no Rio de Janeiro, critica o programa de retomada da economia chamado “Pró-Brasil”