Seminários de Avaliação do Projeto Amazônia Agroecológica revelam avanços e inovações

Agricultores e agricultoras familiares e agroextrativistas do Mato Grosso e Pará refletiram sobre o projeto realizado em cinco anos nos territórios

Violência doméstica contra as mulheres: por que vem se agravando?

Artigo escrito por Rosimere Nery, pedagoga e educadora da Fase Pernambuco, para o portal Caranguejo Antenado

Carta Final – III Encontro Mulheres do Cerrado

Chegamos acolhidas pelo Centro de Agricultura Alternativa
(CAA), chegamos com a justiça no romper da madrugada, de
lugares e jeitos diferentes cheias de expectativas, saberes e fazeres;
estamos chegando pelas portas e janelas, rios e vielas. Nós estamos
chegando com nossos cantos, poesia, sonhos, ancestralidade,
espiritualidade, fortalecidas pelas vozes de espaços políticos como
a Marcha das Margaridas e Marcha das Mulheres indígenas.
Somos mulheres de vários povos, Apinajé, Xerente, Xakriabá,
Akroá Gamela, Kiriri, Tuxá, Comunidades Quilombolas,
geraizeiras, ribeirinhas, veredeiras, sem-terra, raizeiras,
benzedeiras, caatingueiras, apanhadoras de flores, vacarianas e
quebradeiras de coco babaçu, reafirmando nossos modos de vida
tradicionais como plantadeiras de semente boa. Somos a
Sociobiodiversidade do Cerrado!

Programa Nacional de Alimentação Escolar: inovações e desafios

Nos meses de julho e agosto ocorreram iniciativas do governo que favorecem o fortalecimento do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e seus sujeitos de direito.

A partir de agora os grupos formais e informais de mulheres da agricultura familiar estão incluídos como prioritários junto com os povos indígenas, comunidades tradicionais e assentamentos rurais para aquisição, diretamente, de no mínimo de 30% dos alimentos produzidos para atender à demanda das escolas. E ainda, quando comprados de família rural individual, será feito em nome da mulher em, no mínimo 50%. É o que diz a Lei nº 14.660 de agosto deste ano, que alterou positivamente o art. 14 da Lei 11.947 de 2009 do PNAE.  

A Amazônia não é só floresta

Num tempo em que a emergência climática nos salta à vista, os olhos, ouvidos e atenções do mundo estão voltados para a Amazônia. Presidentes de…

Fase’s Action for the Organization of Women as a Subject of Rights

(ENGLISH VERSION) – The cause “Organization of women as subjects of rights” configures the FASE action that aims to support and encourage the organization of women as subjects of rights. This happens through political training and the construction of initiatives for economic autonomy, articulating local, regional, and national actions that contribute to the strengthening of their identity as workers, recognizing that the conquest of rights is associated with the process of self-organization.

Ação da FASE para a Organização das Mulheres como Sujeito de Direitos

Essa Causa configura a ação da FASE que visa apoiar e incentivar a organização de mulheres como sujeitos de direitos. Isto se dá através da formação política e da construção de iniciativas para autonomia econômica, articulando ações locais, regionais e nacionais que contribuem para o fortalecimento da identidade delas como trabalhadoras, reconhecendo que a conquista de direitos está associada ao processo de auto-organização.

Artigo: Até que todas as mulheres sejam livres, continuaremos em marcha!

Maria das Graças Figueiredo Costa, Sara da Costa Pereira e Simy de Almeida Correa* Acordar, respirar, trabalhar, cuidar, protestar, defender, proteger, movimentar, insistir, resistir, reagir, chorar,…

Editorial – 8M: Ecoar protestos e lutas das mulheres

Nesses anos de um governo de extrema direita, os impactos negativos na economia, na política, na saúde e no trabalho apresentam-se ainda mais severos, em…

Dia da Costureira

#DiadaCostureira – O Projeto Costurando Moda com Direitos é uma iniciativa do Fundo SAAP e os programas da FASE Pernambuco e no Rio de Janeiro,…

RJ: “Julho das Pretas” debate resistências e violência institucional

A atividade faz parte da 9ª edição do Julho das Pretas e Rachel Barros, educadora do programa da FASE no Rio de Janeiro, apresentou o debate

“Por que transformam a imagem de um homem numa mulher envelhecida para xingá-la?”

Sara Pereira¹ Às vezes, calamos não porque concordamos com o que está sendo dito, mas porque não temos energia para discutir tamanho absurdo. É exatamente…

Respeito

O que você deseja para as mulheres? Nós desejamos respeito!

Who takes care of the caretakers?

In this article, FASE educators discuss the impacts of the pandemic on women’s daily lives

Quem cuida de quem cuida?

Em artigo, educadoras da FASE refletem sobre as consequências da pandemia na vida cotidiana das mulheres

Feminismo e Agroecologia no enfrentamento a pandemia

O Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) reuniu Silvia Camurça; Isabel Silva de Freitas, Maria Emília Pacheco e Justina Cima para debater o tema em live

#SonhoDePretaConta: episódio 12

Fechando a websérie, Tauá Pires, 36 anos, pernambucana, historiadora, educadora popular, carnavalesca e sonhadora conta seus sonhos no último episódio

#SonhoDePretaConta: episódio 11

O penúltimo episódio traz os sonhos de Érica Malunguinho, pernambucana, preta ativista,militante e responsável pela Aparelha Luzia, um espaço de resistência negra no centro de São Paulo

#SonhoDePretaConta: episódio 10

O décimo episódio traz os sonhos da paulista Rita de Cassia, lésbica e ativista do movimento negro, integrante do #HubdasPretas e estudante de Ciências Sociais na UFF