Violências de gênero em contextos militarizados

A publicação é resultado do trabalho coletivo de moradoras dos conjuntos de favelas da Maré e de Manguinhos, educadoras e comunicadoras populares, militantes, pesquisadoras e integrantes de coletivas políticas diversas, que se reuniram entre 2016 e 2017 para discutir diferentes impactos da violência de estado. A agenda de atividades e a publicação foram desenvolvidas a partir de uma parceria entre o programa da FASE no Rio de Janeiro, CIDADES (Núcleo de Pesquisas Urbanas da UERJ) e o Núcleo de Estudos de Gênero PAGU/UNICAMP.

RJ: “Julho das Pretas” debate resistências e violência institucional

A atividade faz parte da 9ª edição do Julho das Pretas e Rachel Barros, educadora do programa da FASE no Rio de Janeiro, apresentou o debate

“Por que transformam a imagem de um homem numa mulher envelhecida para xingá-la?”

Sara Pereira¹ Às vezes, calamos não porque concordamos com o que está sendo dito, mas porque não temos energia para discutir tamanho absurdo. É exatamente…

Respeito

O que você deseja para as mulheres? Nós desejamos respeito!

Who takes care of the caretakers?

In this article, FASE educators discuss the impacts of the pandemic on women’s daily lives

Quem cuida de quem cuida?

Em artigo, educadoras da FASE refletem sobre as consequências da pandemia na vida cotidiana das mulheres

Feminismo e Agroecologia no enfrentamento a pandemia

O Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) reuniu Silvia Camurça; Isabel Silva de Freitas, Maria Emília Pacheco e Justina Cima para debater o tema em live

#SonhoDePretaConta: episódio 12

Fechando a websérie, Tauá Pires, 36 anos, pernambucana, historiadora, educadora popular, carnavalesca e sonhadora conta seus sonhos no último episódio

#SonhoDePretaConta: episódio 11

O penúltimo episódio traz os sonhos de Érica Malunguinho, pernambucana, preta ativista,militante e responsável pela Aparelha Luzia, um espaço de resistência negra no centro de São Paulo

#SonhoDePretaConta: episódio 10

O décimo episódio traz os sonhos da paulista Rita de Cassia, lésbica e ativista do movimento negro, integrante do #HubdasPretas e estudante de Ciências Sociais na UFF

#SonhoDePretaConta: episódio 9

O nono episódio traz Charô Nunes, comunicadora, formada em arquitetura e urbanismo, feminista interseccional e atleta amadora

#SonhoDePretaConta: episódio 8

O oitavo episódio traz os sonhos da paraense Dyarley Viana, militante do movimento negro, pedagoga e atuante nas organizações Inesc e Coletivo da Cidade

#SonhoDePretaConta: episódio 7

O sétimo episódio da websérie #SonhodePretaConta traz o depoimento de Ana Paula Xongani, influenciadora digital e estilista de moda afro.

#SonhoDePretaConta: episódio 6

O sexto episódio da websérie traz a história de Beatriz Andrade, 31 anos, formada em comunicação, cursando cinema, fotógrafa, blogueira e youtuber

Evento reúne ciberativistas negras

2º Encontro Nacional de Ciberativistas Negras foi marcado por questionamentos sobre os avanços e os desafios para ação política das mulheres negras na internet

#SonhoDePretaConta: episódio 5

O 5º episódio da série traz Isa Rodrigues, 28 anos, paulistana, grafiteira, artesã e oficineira de artesanatos, apresenta o programa voltado para mulheres do HipHop “Pinta Preta” na Rádio Comunitária Amnésia

#SonhoDePretaConta: episódio 4

Letícia Carvalho, 20 anos, pernambucana, ativista feminista negra periférica, ilustradora, integrante e fundadora do coletivo “Faça amor, não faça chapinha” e estudante de Pedagogia em educação do campo, participa da websérie #SonhoDePretaConta

#SonhoDePretaConta: episódio 3

Helena Nisa da Rosa, 26 anos, carioca, panafricanista, mulherista, faz parte do coletivo Semeando Ubuntu, do Fórum de Juventude Negra e do Hub das Pretas, é a terceira entrevistada da websérie

#SonhoDePretaConta: episódio 2

O segundo episódio da série traz os sonhos de Sil Bahia, diretora do Olabi, carioca, comunicadora social e colaboradora da plataforma Afroflix.

#SonhoDePretaConta: episódio 1

A websérie abre com o relato de Angela Brandão Mendes, da Articulação Nacional de Negras Jovens Feministas, do Acampamento de Feminista Interseccional e do Hub das Pretas SP