Apartheid alimentar e o privilégio de comer no Brasil

Não bastou segregar os corpos negros, mas também distancia-los de tudo que os mantém vivos, incluindo a alimentação saudável

Carta Compromisso Encontro Paraense de Agroecologia

Este documento é resultado do Encontro Estadual de Agroecologia, realizado em Santarém, com o tema “Agroecologia, tecendo redes por Soberania Alimentar e Popular nos territórios Amazônicos”.
Através de muito diálogo, meses de debate, atividades de projetos comunitário, o encontro potencializou as redes de luta pela agroecologia e a soberania alimentar.

Sociobiodiversidade e defesa da soberania alimentar

Seguindo o percurso desde os tempos imemoriais da domesticação das plantas, os povos originários e comunidades tradicionais do Cerrado continuam fazendo o manejo das matas e paisagens, das nascentes e matas ciliares, tornando possível a conservação ambiental e a oferta de significativa variedade de alimentos e remédios da medicina popular. O Cerrado é o coração do Brasil. É o “berço das águas”, onde os rios das três bacias hidrográficas – São Francisco, Tocantins e Prata – tecem a geografia que une várias regiões.  É um grande território de rica diversidade biológica nos domínios dos chapadões, planaltos, tabuleiros, veredas, sertões, campos rupestres e matas de galeria.

Imposição da fome é racismo alimentar

Franciléia Paula, da FASE, critica depoimento de governador de Mato Grosso sobre população ter acesso a ossos de qualidade. “É a naturalização da fome, um projeto necropolítico”

Pacote do veneno: uma política de morte

Brasil vive crise civilizatória e fracassa na garantia da saúde da população e do meio ambiente, sobretudo em um contexto crítico com a pandemia do coronavírus, que já ceifou 658 mil vidas no país

Dossiê Sistemas Alimentares: Fome, corporacoes e alternativas

No final de setembro de 2021, ocorreu a Cúpula dos Sistemas Alimentares, iniciativa do Fórum Econômico de Davos, realizada no âmbito das Nações Unidas. No…

A Chuva do Caju e as Mudanças Climáticas

Fran Paula¹ Os dias de setembro iniciam com a promessa da tão esperada chuva do Caju para os matogrossenses, sabemos que o fenômeno marcará o…

Derrubar o veto ao PL 823 é defender a vida e a alimentação saudável

Maria Emília L. Pacheco* Pela segunda vez, em dois anos da tragédia da pandemia, o governo veta um Projeto de Lei de apoio à Agricultura…

Violações de direitos humanos por agrotóxicos: o Brasil seguirá por caminhos tóxicos?

Pesquisadoras questionam se o Brasil, a partir do posicionamento de seus três poderes, vai ignorar ou acatar as recomendações internacionais e da sociedade civil organizada na defesa de direitos humanos por violações causadas pelo uso de agrotóxicos

“Vetos ao PL 735 negam cidadania e o direito à alimentação”

Em artigo, Maria Emília Pacheco, assessora da FASE, analisa as consequências dos vetos feito pelo presidente da república ao PL 735, que garantiria amparo emergencial aos agricultores familiares

A força das mulheres do Cerrado: Raizeiras e Quebradeiras

Artigo escrito por sete mulheres, visibiliza as quebradeiras de coco-babaçu e as raizeiras do Cerrado

Justice for people who grow healthy food and conserve biodiversity

Maria Emília Pacheco defends resuming Brazil’s Food Acquisition Program (PAA) to promote social justice

Lançamento da Publicação “Agrotóxicos Perigosos”

Live do lançamento virtual do estudo “Bayer e BASF – um negócio global com dois pesos e duas medidas”

Dialogo sobre Cultura e Soberania Alimentar e Agrobiodiversidade

A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), da qual a FASE é parte, promoveu o “Dialogo sobre Soberania Alimentar, Cultura Alimentar e Agrobiodiversidade, conectando com as diversas crises que estamos vivendo

Água, soberania e segurança alimentar

Para refletir sobre o tema e apresentar experiências bem sucedidas, o Observatório do Saneamento (ONDAS) reuniu Irene Cardoso (professora da UFV e integrante da Associação Brasileira de Agroecologia) e com Luiz Zarref (membro da coordenação do MST). A mediação ficou por conta de Aercio B. de Oliveira (FASE e membro do Conselho de Orientação do ONDAS).

Justiça para quem produz comida de verdade e conserva a biodiversidade

Maria Emília Pacheco, em artigo, defende que a retomada do Programa de Aquisição de Alimentos “é uma questão de justiça social”

O coronavírus, a barbárie e a força do Cerrado

Em artigo, Leonardo Melgarejo analisa as cotidianas práticas que ampliam os danos no Brasil, enquanto a comunidade científica discute as origens do coronavírus

Extinção do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional: comida de verdade e cidadania golpeadas

Acabar com o Consea representa um grave retrocesso, a negação de um espaço público plural no debate e controle social das políticas de segurança alimentar e nutricional, como o combate à fome e à miséria; a inclusão do direito à alimentação na Constituição Federal, a aprovação da Lei Orgânica; e da Política e do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional